ALUNOS DO CRATO NA IIª AUDIÇÃO DO PROJETO DE APERFEIÇOAMENTO DE JOVENS MÚSICOS EM ALTER DO CHÃO

À semelhança do ano letivo de 2016/17, este ano a Federação de Bandas de Portalegre e a EANA levaram a cabo mais uma audição final do Projeto que encetaram no ano anterior e que consiste em levar os professores dos Conservatório às bandas filarmónicas. Com o projeto a crescer em número de bandas e participantes, num total de 6 quando no primeiro ano foram só 4, a qualidade e a evolução dos alunos foram bastante nítidas para quem assistiu à audição da passada quarta-feira, 20 de junho, no Cineteatro de Alter do Chão e à audição do Crato no ano transato. Estão de parabéns as Bandas de Crato, Alter, Nisa e Gavião por se terem mantido no projeto e as de Portalegre e Alegrete por ingressarem neste ano letivo. Merecem também uma palavra de louvor os alunos, os encarregados de educação, os diretores, os maestros e os professores de oboé (Bruno Ferreira), clarinete (Luís Espadana), saxofone (João Oliveira), trompete (João César), trompa (Francisco Paixão, contratado pela Federação) e de trombone, bombardino e tuba (Fábio Moreira).

O cineteatro de Alter esteve bastante bem preenchido para assistir e aplaudir os cerca de 50 músicos participantes e no final, após as atuações em grupo e individuais dos diferentes naipes e instrumentistas, o público assistiu a uma música interpretada por todos os presentes em conjunto, ensaiada durante a tarde pelo professor Francisco Paixão, com a ajuda de Virgílio Vidinha, maestro da Banda de Alter do Chão e o principal entusiasta para que a audição fosse na sua localidade.

A Filarmónica do Crato marcou presença com mais de uma dezena de músicos, os quais estiveram em bom plano. Pelos clarinetes apresentaram-se Daniela Dias, Pedro Severino e Rodrigo Mourato; nos saxofones estiveram Mateus Santos, Andreia Guterres e José Manuel Machado; em trompete, Bernardo Dias; em trompa, André Aurélio e João Felizardo; em trombone e tuba, João Marcelo, Alex Szucs e Tomás Santos. Os alunos da Filarmónica do Crato foram acompanhados pelo Presidente da Federação de Bandas, Miguel Baptista e à noite, marcaram presença alguns diretores da Banda, desde logo o Presidente, o secretário e o vogal da Direção, Filipe Lopes, José Belo e Américo Aurélio, respetivamente. Também se verificou a presença de grande número de pais dos jovens músicos.

A Filarmónica do Crato contou com o apoio do município do Crato com a cedência de uma carrinha para o transporte dos músicos.

E, de acordo com várias sensibilidades auscultadas, o Projeto deverá manter-se em 2019/20 com algumas alterações/melhorias, uma elas pode ser o ressurgimento de aulas de flauta e percussão.

Este projeto é um enorme investimento da Filarmónica do Crato, que o considera imprescindível para a melhoria dos seus executantes e ao qual agrega cerca de cinco mil euros anuais.

A Filarmónica do Crato participou há dias em mais uma iniciativa da EBI do Crato num sarau de talentos.

No fim-de-semana passado, no sábado, dia 16/6, esteve presente com alguns músicos em mais um ensaio da Orquestra Distrital, que teve lugar em Santo Amaro.

A 22 de junho, marcou presença no encontro de Bandas de aniversário da Banda de Sarilhos Grandes.

Facebook

Get the Facebook Likebox Slider Pro for WordPress