FILARMÓNICA DO CRATO NO SONS AO SUL

A Filarmónica do Crato participou no projeto do Inatel “Sons ao Sul”, que visa comemorar o Dia Mundial da Música nos distritos de Portalegre, Évora e Beja. Em Portalegre o Inatel tem contado com a parceria da Federação de Bandas e irá desenvolver um encontro de bandas em Castelo de Vide, a 20 de outubro, com a Banda União Artística de Castelo de Vide, a Banda de Amareleja e a 1º de Abril, do Vimieiro. No dia 6 de outubro, em Reguengos de Monsaraz, juntaram-se à banda local, a Sociedade Recreativa e Musical Alegretense e a Banda de Aljustrel. No dia 13 de outubro, em Serpa, juntaram-se a banda local, a Sociedade Antiga Filarmónica Montemorense – Carlista e a Filarmónica do Crato. Este projeto vai no seu segundo ano e no ano transato realizou-se em Gavião, Estremoz, em Beja e no Algarve. Do distrito de Portalegre participaram as bandas de Gavião, Alter e Galveias.

O encontro de Serpa decorreu em grande harmonia e convívio. E sempre que se juntam músicos, há quem já se conheça e renove laços de amizade. Foi o caso deste encontro onde os elementos de Montemor reviram amigos do Crato e os de Serpa relembraram que já estiveram no Crato ao serviço da banda de Silves, onde o seu maestro também é o diretor musical. A Filarmónica do Crato e a de Montemor-o-Novo já realizaram um intercâmbio nos primeiros anos deste século.

Depois de uma arruada com as três bandas pelas principais artérias da medieval cidade de Serpa, localidade que merece uma aturada visita dada a sua beleza e riqueza histórica e arquitetónica, as bandas atuaram no Cineteatro, excelente obra recente e que serve de exemplo para aquilo que é o bem empregar os dinheiros públicos, as bandas interpretaram os seus concertos, os quais foram do agrado do razoável público presente. Foi-nos dito que o evento, não sendo uma iniciativa municipal, mas que contou com o apoio da Câmara Municipal de Serpa, poderia ter tido uma maior e melhor divulgação. Mas como a sala era grande, meia casa corresponde a casas cheias de cineteatros mais reduzidos. Os concertos foram de bom nível, aliás, o primeiro concerto, da Banda Carlista, foi de excecional qualidade. Esta Banda está a realizar um excelente trabalho nos últimos anos, atualmente é dirigida por um “peso pesado” da direção musical…nada mais, nada menos, que o maestro da Banda Sinfónica da GNR, o Major João Afonso Cerqueira. Em seguida, interveio a Filarmónica do Crato, e a sua atuação foi de qualidade apesar de contar com “apenas” 29 executantes, dado a desistência de alguns à última hora. Por exemplo, a Banda possui 4 flautistas do sexo feminino e nenhuma compareceu…neste dia a banda foi composta apenas por três raparigas. Se no desfile a banda não esteve ao melhor nível, até porque estava à espera da chegada de mais 5 executantes, no concerto, conseguiu representar o Crato e o Alto Alentejo com dignidade e qualidade. A banda local, a Sociedade Filarmónica de Serpa, muito bem dirigida pelo conceituado maestro Carlos Amarelinho, natural de Serpa, também se exibiu em bom nível.

No final, foi servido um lanche/ajantarado nas instalações da banda de Serpa e no qual as três bandas puderam conviver, o que é um dos principais objetivos deste tipo de eventos a seguir ao plano musical.

A Filarmónica do Crato almoçou em Portel, onde já parou pela terceira vez num restaurante local. Destaca-se a boa vontade e profissionalismo de vários executantes que apesar de trabalharem de manhã, ou terem tido uma atividade de cariz desportivo, não quiseram deixar de participar no concerto e arrancaram do Crato por volta das 13.30, sem almoçar, para marcarem presença em Serpa. Estes são os bons exemplos, que devemos relevar. Mas, infelizmente, temos de mencionar os exemplos de egoísmo e egocentrismo de outros elementos que, mereciam ter encarregados de educação com maior visão.

Um agradecimento para o Inatel, a quem pedimos que mantenha este evento nos próximos anos, para o municio de Serpa, e para as nossa bandas amigas, em especial à anfitriã, que muito bem soube receber. Para a Câmara Municipal do Crato, vai o nosso maior “obrigado”, pois está sempre disponível para ceder o autocarro municipal para as deslocações e atuações da sua embaixatriz, a Filarmónica do Crato. O motorista, o jovem Alexandre Marques, foi muito profissional.

Facebook

Get the Facebook Likebox Slider Pro for WordPress